Campeão estadual dez vezes pelo Timão, Del Debbio faleceu há 37 anos

Campeão estadual dez vezes pelo Timão, Del Debbio faleceu há 37 anos

Ídolo foi jogador e técnico no clube do Parque São Jorge nos anos 1920, 30 e 40

08/05/2021 10h00 Agência Corinthians

A- | A+

Foto: Acervo Corinthians


Um dos maiores nomes do começo da história corinthiana nos deixou há exatos 37 anos. O zagueiro Del Debbio, que atuou no Timão por dez temporadas e foi multicampeão pelo clube como jogador e técnico, faleceu em 8 de maio de 1984.

Armando Del Debbio nasceu em Santos no dia 2 de novembro de 1904. Ele ingressou no elenco oficial alvinegro em 1922, e ganhou sua primeira chance no time titular durante o Campeonato Paulista daquele ano. Com estilo de força, não saiu mais do time e participou da conquista do que seria o seu primeiro título, o Estadual daquele ano.

Del Debbio seguiu no onze inicial corinthiano do elenco que conquistaria o seu primeiro tricampeonato consecutivo, levantando a taça em 1923 e 1924. E repetiria o feito em 1928/29/30. E o sucesso à frente da zaga alvinegra atraiu a atenção da Lazio (ITA), que o comprou no ano seguinte.

Após seis anos na Itália, o zagueiro voltou para sua casa em 1937. Ele chegou a atuar em algumas partidas na campanha do título estadual daquele ano, o primeiro do clube na era profissional e o seu sétimo com o manto alvinegro, mas na temporada seguinte decidiu se aposentar e virou técnico do Coringão.

Como treinador, viveria a conquista daquele que seria o seu terceiro tricampeonato consecutivo, treinando o time campeão em 1938 e 1939. Este último teve, inclusive, um fato inusitado: em determinada ocasião, precisou entrar em campo como jogador em embate contra o Ypiranga, em 1939. Assim, foi considerado também atleta no elenco que levantou a taça estadual naquele ano.

Del Debbio ainda seria campeão do Paulistão pelo Timão mais uma vez, em 1941, totalizando oito títulos como atleta – igualando a marca de Neco, primeiro ídolo alvinegro – e dois como técnico, em um total de dez estaduais. Comandou o clube em outras duas ocasiões: entre 1947 e 1948, e em 1963. Com 214 partidas como jogador e 178 como técnico, ele morreu em São Paulo, aos 79 anos.


Tags: Notícias, Futebol, Especiais

Categoria(s): Futebol, Especiais