[x] Fechar

Notícias >

Conheça José Walter, operador do segundo maior guindaste da América Latina

01/02/13 - 19h54 - Arena Corinthians Agência Corinthians
© Odebrecht
José já carregou cerca de 7 mil toneladas nas obras da Arena Corinthians
José já carregou cerca de 7 mil toneladas nas obras da Arena Corinthians

No canteiro de obras da futura casa alvinegra e palco da abertura da Copa do Mundo de 2014, o trabalho é pesado. Na execução do projeto para a cobertura, no meio de tantas toneladas, um personagem se destaca: José Walter Joaquim, o operador do segundo maior guindaste da América Latina que atua na Arena Corinthians.

José e seus 55 anos de idade não enganam ninguém, somente mostram a longevidade e intensidade da atividade que a carreira escolhida ainda lhe oferece. Neste ano de conclusão das obras da Arena Corinthians, ele completa trinta e sete anos na área de operações de maquinas.

Natural de Lavras-MG, José partiu rumo a São Paulo em 1973, com o objetivo de auxiliar na construção de uma importante barragem para o Estado. “Vim para trabalhar numa barragem que possibilita o abastecimento de água de Nazaré, no interior, ao Grajaú, em São Paulo”, conta. Três anos depois é que ele daria os primeiros passos na realização de um sonho. “Em 1976 migrei de área e passei a fazer cursos para operar máquinas”, disse.

O tempo passou, mas o peso das responsabilidades de José se tornaram maiores gradualmente, bem como o número de toneladas que levantou com suas máquinas. “Comecei levantando 20 toneladas, depois 40, 100, 1000, até não parar mais”, relembra. Há 16 anos é funcionário da Transportadora Locar, contratada pela Odebrecht para realizar os serviços da estrutura metálica. Desde agosto do ano passado, data da chegada do maior guindaste do Brasil e segundo da América Latina, José Walter é o responsável pela operação da máquina com capacidade nominal de até 1500 toneladas e uma lança de 114 metros.

Até o final de seu trabalho, José terá levantado nada menos que 32 módulos da cobertura, sendo 16 no lado leste e a outra metade no oeste. Cada uma aproximadamente tem entre 150 e 170 toneladas. “A estrutura do lado leste está concluída. Agora entramos numa nova etapa no lado oeste, que levará um pouco mais de tempo, de três a quatro meses”, explica. Contando com outras vigas e peças, o operador do maior guindaste do Brasil pode se orgulhar das quase 7000 toneladas erguidas na obra.

Atualmente, José mora em Igaratá-SP, o que faz ele percorrer uma distância de 160 km todos os dias até chegar à Arena Corinthians. Porém, com toda a rotina que se inicia às 5h30 e termina entre 17h e 19h, o operador de máquinas admite: “Costumava visitar meus parentes de Lavras, mas não vou há três anos. Um dia quero voltar lá”

Mesmo com todas as dificuldades enfrentadas pela distância entre casa e trabalho, e o peso de suas responsabilidades, José Walter não se arrepende. “Sempre gostei de trabalhar com máquinas, e agora tem sido muito marcante contribuir para a construção da Arena Corinthians com o maior guindaste do Brasil e o segundo da América Latina”, encerra.



Polos Corinthians

Aba incentiva timão
Aba Peneiras