-->
[x] Fechar

Futebol > Títulos

Titulos

Campeonatos internacionais

Mundial de Clubes (2000)

Mundial 2000
Alexandre Battibugli

Com o título brasileiro de 1998, o Corinthians foi o representante do país-sede no primeiro Campeonato Mundial de Clubes, promovido pela Fifa. O torneio foi disputado nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro em janeiro de 2000. Na partida inicial, o Timão venceu o Raja Casablanca (MAR) por 2 a 0 com gols de Luizão e Fábio Luciano. Dois dias depois, o Alvinegro empatou em 2 a 2 com o Real Madrid (ESP). Edílson marcou os tentos do duelo, que ainda contou com uma defesa de pênalti de Dida no chute de Anelka.

Em 10 de janeiro, Ricardinho e Rincón marcaram os gols contra o Al Naser (ARA), que levaram a equipe à final. O Maracanã ficou lotado para assistir ao jogo entre Corinthians e Vasco. Cerca de 25 mil torcedores do Timão explodiram de alegria com a vitória nos pênaltis após o empate sem gols. O placar final foi 4 (Rincón, Fernando Baiano, Luizão e Edu) a 3 (Romário, Alex Oliveira e Viola).

Apesar de Marcelinho Carioca ter desperdiçado o tento alvinegro, Dida defendeu a cobrança de Gilberto e viu Edmundo selar o título corinthiano ao mandar a bola para fora no último chute. A escalação da final foi: Dida, Índio, Adílson, Fábio Luciano e Kléber; Rincón, Vampeta, Ricardinho e Marcelinho; Edílson e Luizão.

Copa Libertadores da América (2012)

Mundial 2000
Daniel Augusto Jr.

Após o empate em 1 a 1 em Buenos Aires no primeiro jogo da final, o Coringão venceu o Boca Juniors (ARG), no Pacaembu, com dois gols do atacante Emerson no dia 04 de julho e fez o Bando de Loucos soltar o grito de campeão da Libertadores pela primeira vez na história. A escalação da última partida foi: Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex; Jorge Henrique e Emerson.

Em uma campanha impecável, o clube do Parque São Jorge derrotou oito adversários e empatou seis duelos. No total, a equipe marcou 22 gols e sofreu apenas quatro. Os resultados da primeira fase foram: Deportivo Táchira (VEN) 1 x 1 Corinthians/Corinthians 6 x 0 Deportivo Táchira (VEN), Corinthians 2 x 0 Nacional (PAR)/Nacional (PAR) 1 x 3 Corinthians e Cruz Azul (MEX) 0 x 0 Corinthians/Corinthians 1 x 0 Cruz Azul (MEX).

Nas oitavas de final, empate sem gols com o Emelec (EQU) fora de casa e vitória por 3 a 0 no Pacaembu. Na fase seguinte, 0 a 0 com o Vasco no Rio de Janeiro e 1 a 0 em São Paulo com um gol de cabeça do volante Paulinho que vai ficar para sempre na memória da Fiel Torcida. Para chegar à final, fato que também nunca havia acontecido, o Corinthians venceu o Santos na Vila Belmiro por 1 a 0 e empatou em 1 a 1 no Pacaembu.

Mundial de Clubes (2012)

Mundial 2012
Daniel Augusto Jr

Após a conquista inédita e invicta da Libertadores, o Corinthians foi até o Japão disputar o Mundial de Clubes da Fifa no mês de dezembro. A primeira partida, realizada em Toyota, foi contra a equipe egípcia Al Ahly. O atacante Guerrero marcou o gol que garantiu o Alvinegro na final do torneio.

Em um jogo muito equilibrado, Timão e Chelsea se enfrentaram na grande decisão. Mais uma vez, o peruano Guerrero marcou de cabeça e garantiu o título para a Nação Alvinegra em Yokohama.

O goleiro Cássio, com uma atuação espetacular, recebeu o troféu Bola de Ouro da competição. A escalação da final foi: Cássio, Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Jorge Henrique, Emerson e Guerrero.

Recopa Sul-Americana (2013)

Mundial 2000
Daniel Augusto Jr.

Dando continuidade à sequência de títulos dos meses anteriores, o Corinthians conquistou a Recopa Sul-Americana ao bater o São Paulo nos dois jogos da final. Na primeira partida, no Morumbi, Guerrero e Renato Augusto marcaram e garantiram a vitória por 2 a 1, deixando o Alvinegro a um empate da taça.

No Pacaembu, o Time do Povo jogou com tranquilidade e chegou aos gols com Romarinho e Danilo: 2 a 0. O placar fez a festa dos mais de 38 mil fiéis presentes e garantiu o título. A Recopa coroou um dos ciclos mais vitoriosos da história do clube, sendo o quarto título conquistado em um período de 12 meses.

Campeonatos Nacionais

Campeonato Brasileiro (1990)

Campeonato Brasileiro (1990)
Ricardo Corrêa

Foi com mais de 100 mil pessoas presentes no estádio do Morumbi que o Timão faturou o título do Campeonato Brasileiro pela primeira vez. O talismã Tupãzinho marcou aos nove minutos do segundo tempo e garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo. Naquela tarde de 16 de dezembro, a equipe entrou em campo com Ronaldo, Giba, Marcelo, Guinei e Jacenir; Márcio, Wilson Mano e Tupãzinho; Neto, Fabinho e Mauro.

O grande ídolo da conquista foi o meia Neto, que marcou nove gols no torneio, cinco em cobranças de falta. O time do técnico Baptista marcou 23 gols em 25 partidas e sofreu 20. A campanha foi de 12 vitórias, oito empates e cinco derrotas.

Bicampeonato Brasileiro (1998)

Bicampeonato Brasileiro (1998)
Alexandre Battibugli

Naquele ano, o Corinthians tinha um timaço. E não deu outra. Contra o Cruzeiro, o clube empatou as duas primeiras partidas da final e, no Morumbi, fez 2 a 0 com gols de Edílson e Marcelinho, garantindo a taça de bicampeão brasileiro.

A equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo entrou em campo no dia 23 de dezembro com a seguinte escalação: Nei, Índio, Batata, Gamarra e Silvinho; Ricardinho, Vampeta, Rincón e Marcelinho; Edílson e Mirandinha. No total, o clube marcou 57 gols em 32 duelos, sendo que 19 deles foram do artilheiro Marcelinho Carioca.

O atacante Dinei foi o nome dos jogos decisivos. O atleta marcou o primeiro gol na partida inicial das finais e, na última, deu passes para os colegas de time ficarem na cara do gol. Do elenco naquele ano, Dinei era o único que havia defendido o Corinthians no título de 90.

Tricampeonato Brasileiro (1999)

Tricampeonato Brasileiro (1999)
Alexandre Battibugli

O Corinthians dominou o nacional de ponta a ponta e levou a vantagem de jogar por resultados iguais e com o último duelo em casa a partir das quartas de final. Com mais um adversário mineiro na decisão, o Atlético, o Timão foi derrotado em Belo Horizonte por 3 a 2 e venceu a segunda partida por 2 a 0 no Morumbi. No jogo final, o empate sem gols garantiu o terceiro campeonato brasileiro do Alvinegro.

A última partida foi disputada no Morumbi e teve mais de 50 mil espectadores presentes. Os titulares do técnico Oswaldo de Oliveira foram Dida, Índio, Márcio Costa, João Carlos e Kléber; Gilmar, Rincón, Vampeta e Ricardinho; Edílson e Marcelinho. O atacante Luizão foi o artilheiro do clube no torneio com 21 gols. No total, o Coringão balançou as redes 61 vezes em 29 partidas.

Tetracampeonato Brasileiro (2005)

Tetracampeonato Brasileiro (2005)

O time de estrelas naquele ano, comandado pelo argentino Carlitos Tevez, levantou o troféu de tetracampeão brasileiro. O atacante, que foi eleito o melhor jogador do campeonato, marcou 20 dos 87 gols corinthianos no Brasileirão.

Apesar da derrota por 3 a 2 para o Goiás na última partida, a campanha alvinegra foi excelente, com 81 pontos conquistados. O clube venceu 24 partidas e empatou nove, mesmo número de derrotas. Uma das vitórias mais marcantes foi a goleada por 7 a 1 em cima do Santos. No dia 06 de novembro, Tevez (3), Nilmar (2), Rosinei e Marcelo Mattos marcaram para a equipe do Parque São Jorge.

Antônio Lopes escalou os jogadores para o último duelo da seguinte maneira: Fábio Costa, Marinho, Wendel, Coelho e Gustavo Nery; Marcelo Mattos, Rosinei, Bruno Octávio e Carlos Alberto; Nilmar e Tevez. O argentino ainda foi eleito o melhor jogador da competição.

Pentacampeonato Brasileiro (2011)

Pentacampeonato Brasileiro (2011)
Daniel Augusto Jr.

Comandados pelo técnico Tite, os guerreiros corinthianos entraram em campo no dia 04 de dezembro para enfrentar o seu maior rival na última rodada do Campeonato Brasileiro. O empate sem gols contra o Palmeiras garantiu ao clube o quinto título do nacional em sua história. A escalação no último jogo foi: Júlio César, Alessandro, Paulo André, Leandro Castán e Fábio Santos; Wallace, Paulinho e Alex; Willian, Jorge Henrique e Liédson.

A campanha do Alvinegro foi de 21 vitórias, oito empates e nove derrotas. A equipe de 2011 ficou conhecida pela regularidade dentro e fora de casa, além de uma excelente defesa. Liédson foi o artilheiro corinthiano com 12 gols. O Levezinho marcou três vezes na goleada por 5 a 0 em cima do São Paulo no dia 26 de junho, um dos jogos inesquecíveis do Alvinegro no campeonato. Danilo, com um golaço, e Jorge Henrique fecharam a conta.

Antes do início da última partida, os jogadores do Corinthians estenderam o braço direito para o alto em homenagem ao ídolo Doutor Sócrates, que havia falecido naquele mesmo dia.

Campeonato Brasileiro Série B (2008)

Campeonato Brasileiro Série B (2008)
Daniel Augusto Jr.

Após o pior momento da história do clube, a queda para a segunda divisão do nacional, o Corinthians conquistou de forma honrosa o título da série B. Foram 85 pontos marcados em 38 jogos, com 25 vitórias, 10 empates e três derrotas. No total, o Alvinegro balançou as redes 79 vezes.

Com seis rodadas de antecedência, o Timão já havia garantido seu retorno para a elite. Aos gritos de "O Coringão voltou!", a Fiel celebrou a vitória por 2 a 0 sobre o Ceará no Pacaembu e a volta para a série A. Duas partidas depois, o clube do Parque São Jorge já soltava o grito de campeão após derrotar o Criciúma por 2 a 0 em Santa Catarina. O último duelo foi realizado no Pacaembu, com vitória corinthiana por 3 a 2 sobre o Avaí. Os atacantes Dentinho e Herrera foram os artilheiros da equipe, com 14 gols cada.

Copa do Brasil (1995)

Copa do Brasil (1995)
Edison Vara

Após levar os títulos da Copa São Paulo de Juniores e do Paulistão, o Corinthians, em um ano espetacular, levantou o troféu da Copa do Brasil. A equipe venceu oito das 10 partidas disputadas, inclusive as duas da final.

No Pacaembu, vitória por 2 a 1 contra o Grêmio com gols de Viola e Marcelinho Carioca. A garantia do título veio no dia 21 de junho com o gol de Marcelinho, que definiu o placar no Olímpico. A escalação corinthiana no jogo foi: Ronaldo, André Santos, Célio Silva, Henrique e Silvinho; Tupãzinho, Bernardo, Souza, Zé Elias, Marcelinho Carioca; e Viola.

Copa do Brasil (2002)

Copa do Brasil (2002)

Três dias depois de conquistar o Torneio Rio-São Paulo, o Timão foi campeão da Copa do Brasil pela segunda vez. O Corinthians venceu sete de 11 partidas disputadas. Depois de passar pelo São Paulo nas semifinais, o adversário da decisão foi o Brasiliense.

O atacante Deivid, que havia feito os gols da classificação para a final, marcou os dois na vitória por 2 a 1 no primeiro duelo, realizado no Morumbi. Na Boca do Jacaré, em Taguatinga-DF, o artilheiro marcou novamente no empate em 1 a 1 e garantiu o título alvinegro. A equipe do técnico Carlos Alberto Parreira entrou em campo da seguinte maneira: Dida, Anderson, Fábio Luciano, Kleber e Rogério; Ricardinho, Fabrício e Vampeta; Gil, Leandro e Deivid.

Copa do Brasil (2009)

Copa do Brasil (2009)
Daniel Augusto Jr.

Após vencer o Paulistão de forma invicta, o clube do parque São Jorge faturou o título da Copa do Brasil pela terceira vez. A competição de 2009 foi uma das edições mais disputadas de todas. Em dois jogos dificílimos contra o Internacional, o Alvinegro venceu o primeiro por 2 a 0 no Pacaembu, com gols de Jorge Henrique e Ronaldo. A segunda partida terminou empatada em 2 a 2. Jorge Henrique anotou mais um, e o outro foi de André Santos.

No Beira-Rio, os guerreiros entraram em campo com a escalação: Felipe, Alessandro, Chicão, Willian e André Santos; Cristian, Elias e Douglas; Jorge Henrique, Dentinho e Ronaldo. A campanha no campeonato foi de cinco vitórias, quatro empates e apenas uma derrota.

Campeonatos Interestaduais

Torneio Rio-São Paulo (1950, 1953, 1954, 1966 e 2002)

Torneio Rio-São Paulo (1950, 1953, 1954, 1966 e 2002)

Junto com Palmeiras e Santos, o Corinthians é o clube que mais vezes levantou o troféu de campeão do Rio-São Paulo. Em 1950, quando passou a ser disputado anualmente, o Alvinegro levou o caneco com 20 gols em sete jogos.

Em 1953 e 1954, o Corinthians foi campeão em cima de times cariocas: Vasco e Fluminense. A campanha do primeiro ano foi de cinco vitórias, dois empates e duas derrotas. No ano seguinte, foram sete vitórias e somente duas derrotas. Em 1966, o clube do Parque São Jorge dividiu o título com Botafogo, Santos e Vasco por falta de datas para disputar os desempates.

Na última edição do torneio, em 2002, o Coringão faturou a taça em cima do rival São Paulo com os resultados de 3 a 2 e 1 a 1.

Campeonatos Estaduais

Campeonato Paulista (1914)

Campeonato Paulista (1914)

Rei absoluto dos estaduais, o Timão já conquistou 27 vezes o Campeonato Paulista. Em 1914, o primeiro título da história do clube foi justamente no torneio do estado. Foram 10 vitórias em 10 jogos disputados. Neco, o primeiro ídolo do Timão, foi o artilheiro com 12 gols.

Os anos em que o Alvinegro venceu o Paulistão foram: 1914, 1916, 1922, 1923, 1924, 1928, 1929, 1930, 1937, 1938, 1939, 1941, 1951, 1952, 1954, 1977, 1979, 1982, 1983, 1988, 1995, 1997, 1999, 2001, 2003, 2009 e 2013.

Campeonato Paulista (1954)

Campeonato Paulista (1914)

Outra conquista inesquecível do campeonato foi a de 1954. O Paulista daquele ano era muito desejado por todas as equipes por ser comemorativo ao quarto centenário da cidade de São Paulo. O elenco do técnico Oswaldo Brandão levantou a taça após o empate em 1 a 1 contra o Palmeiras, com gol do atacante Luizinho.

Campeonato Paulista (1977)

Campeonato Paulista (1977)
José Pinto

O título paulista mais importante da história alvinegra é, até hoje, o de 1977. O Timão estava há praticamente 23 anos sem vencer o torneio. Com um gol de Basílio, o clube venceu a Ponte Preta por 1 a 0 e fez a Fiel Torcida finalmente soltar o grito de campeão estadual mais uma vez. O episódio é nacionalmente conhecido como O Fim do Jejum.

Campeonato Paulista (1982)

Campeonato Paulista (1982)
Manoel Motta

Com os ideais da Democracia Corinthiana, o clube levou os títulos de 1982 e 1983. Sócrates, Casagrande, Zenon, Biro-Biro, Zé Maria e Wladimir, entre outros, formavam a equipe que revolucionou o país.

Campeonato Paulista (2009)

Campeonato Paulista (2009)
Daniel Augusto Jr.

Em 2009, após a volta vitoriosa para a Série A, o Alvinegro levantou o caneco do estadual de maneira invicta. Foram 41 gols marcados em 13 vitórias e 10 empates. O segundo gol de Ronaldo na primeira partida da final contra o Santos é considerado, pelo próprio, o mais bonito de sua carreira.

Campeonato Paulista (2013)

Campeonato Paulista (2013)

Cinco meses após vencer o mundo, o Corinthians voltou a ganhar o Campeonato Paulista. Após comemorar a arrasadora goleada por 4 a 0 sobre a Ponte Preta nas quartas de final, a Fiel Torcida roeu as unhas na disputa por pênaltis da semifinal contra o São Paulo. Já na decisão, o Timão foi superior ao Santos nas duas partidas. Com a vitória por 2 a 1 no Pacaembu, o Time do Povo precisava apenas de um empate no segundo jogo para garantir o título. E assim foi. O 1 a 1 na Vila Belmiro garantiu ao Corinthians o 27º Paulistão de sua história e a manutenção da hegemonia no estado de São Paulo.

Taça Paulista 2013

Categoria de base

Copa São Paulo de Futebol Júnior
(1969, 1970, 1995, 1999, 2004, 2005, 2009 e 2012)

Copa São Paulo de Futebol Júnior (1969, 1970, 1995, 1999, 2004, 2005, 2009 e 2012)
Daniel Augusto Jr.

O Corinthians é o maior campeão do principal torneio de futebol das categorias de base do país, com oito títulos conquistados. A competição sempre acontece no início do ano, de modo que a final seja disputada no dia 25 de janeiro – aniversário de São Paulo – no estádio do Pacaembu.

Das 43 edições realizadas até hoje, o Alvinegro participou de 15 finais. Na última, o Timão venceu o Fluminense por 2 a 1 e faturou o título. Os gols alvinegros foram marcados pelo zagueiro Antonio Carlos.

  • Outros títulos
  • Torneios internacionais
  • Copa Presidente Marcos Pérez Gimenez/Pequena Taça do Mundo (Venezuela, 1953)
  • Torneio Internacional Charles Miller (Brasil, 1955)
  • Copa do Atlântico (1956)
  • Copa Cidade de Turim (Itália, 1966)
  • Torneio Costa do Sol (Espanha, 1969)
  • Troféu Apolo V (Estados Unidos, 1969)
  • Copa São Paulo (Brasil, 1975)
  • Torneio Feira de Hidalgo (México, 1981)
  • Copa das Nações (Estados Unidos, 1985)
  • I Torneio Internacional de Verão Cidade de Santos (Brasil, 1986)
  • II Torneio Internacional de Verão Cidade de Santos (Brasil, 1987)
  • XLII Troféu Ramón de Carranza (Espanha, 1996)
  • Torneios interestaduais
  • Taça Supremacia/Torneio Quinela de Ouro (1942)
  • Torneio de Brasília (1958)
  • Pentagonal do Recife (1965)
  • Triangular de Goiânia (1967)
  • Torneio do Povo (1971)
  • Taça Cidade de Porto Alegre (1983)
  • Torneios estaduais
  • Torneio Início do Campeonato Paulista (1919, 1920, 1921, 1929, 1936, 1938, 1941, 1944 e 1955)
  • Taça Cidade de São Paulo (1922)
  • Taça Cidade de São Paulo (1942/43, 1947/48 e 1952)
  • Taça Cidade de São Paulo (1978)
  • Taça Competência (1922/23/24)
  • Taça Ballor (1923/24 e 1928)
  • Troféu Fasanello (1938)
  • Taça Henrique Mundel/Festival do São Paulo Futebol Clube (1938)
  • Taça Prefeitura Municipal de São Paulo (1953)
  • Torneio das Missões/Taça Tibiriçá (1953)
  • Taça Charles Miller (1954 e 1958)
  • Taça dos Invictos (1956, 1957 e 1990)
  • Torneio de Classificação do Campeonato Paulista (1957)
  • Taça São Paulo (1962)
  • Taça Piratininga (1968)
  • Torneio Laudo Natel (1973)
  • Taça Governador do Estado (1977)
  • Copa Bandeirantes (1994)
  • Taças e troféus internacionais
  • Taças Cittá de Firenze, Ao Empório Toscano, Sudan Ovais e Professor Caputto (1929)
  • Copa dos Campeões (1986)
  • Nacionais
  • Taça Mais Querido do Brasil (1955)
  • Troféu Osmar Santos (2005)
  • Taças e troféus interestaduais
  • Char de la Victoire e Taça Vada (1928)
  • Taça Apea (1930) Taça Aliança da Bahia (1936)
  • Taça Prefeitura de Salvador (1936)
  • Taça Linha Circular (1938)
  • Taça de Campeões Rio-São Paulo (1941)
  • Taças e troféus estaduais
  • Taça Beneficência Espanhola (1915, 1916)
  • Taça Cronistas Esportivos (1916)
  • Taça oferecida pelo dr. Alcântara Machado (1916)
  • Taça oferecida pelo sr. Celinho Ambrósio (1917)
  • Taça Amílcar Barbuy (1919)
  • Taça União Brasil (1919)
  • Taça 47 (1919)
  • Taça Neco (1920)
  • Taça Doutor Arnaldo Vieira de Carvalho (1920)
  • Taça Prefeitura Municipal de Guaratinguetá (1920)
  • Taça Ida (1921)
  • Taça Antarctica (1921)
  • Taça ao Preço Fixo (1921)
  • Taça Sacadura Cabral e Gago Coutinho (1922)
  • Taça Cântara Portugália (1922)
  • Taça Joalheria Castro (1925)
  • Taça Guido Giacominelli (1925)
  • Taça Agência Ford (1925)
  • Taça Studebaker (1925)
  • Taça Lacta (1926)
  • Taça Centenário do Uruguai (1926)
  • Taça Guanará Espumante (1926)
  • Taça Francisco Rei (1926)
  • Taça Apea (1926)
  • Taça De Callis (1926)
  • Taça Elixir de Cabo Verde Composto (1926)
  • Taça Adamastor (1926)
  • Taça Fábrica de Gelo Vila Mathias (1927)
  • Taça Sarmento Beires (1927)
  • Taça Ribeiro de Barros (1927)
  • Taça Tipografia Carvalho (1927)
  • Taça O Comerciário (1927)
  • Taça Almirante Sousa e Silva (1929)
  • Troféu Washington Luís (1930)
  • Taça Ministro do Chile (1928, 1931)
  • Troféu Liga Paulista (1939)
  • Taça Duque de Caxias (1941)
  • Taça Manoel Domingos Corrêa (1942)
  • Troféu Bandeirante (1954)
  • Troféu Lourenço Fló Júnior (1962)
  • Taça da Solidariedade (1994)
  • Títulos honoríficos
  • Galo da Várzea (1910, 1913)
  • Campeão do Centenário (1922)
  • Campeão dos Campeões do Brasil (1929)
  • Tri tricampeão paulista Campeão Honorário do Brasil: Torneio Rio-São Paulo (1950)
  • Fita Azul do Futebol Brasileiro (1952)
  • Campeão Internacional dos Invictos (1954)
  • Campeão dos Centenários (1922 e 1954)
  • Campeão Paulista do Século XX
  • Títulos Nacionais
  • Super Copa do Brasil (1991)

 


Polos Corinthians

Aba incentiva timão
Aba Peneiras