notícias Departamento de Formação de Atletas

Márcio Bittencourt é o novo observador técnico do Departamento de Formação de Atletas do Corinthians

Campeão Brasileiro em 1990 e técnico em boa parte da campanha do tetracampeonato nacional, em 2005, volta ao clube após quase 12 anos para ajudar a encontrar novos talentos para o clube

18h00 19/04/2017 - Agência Corinthians

Share to Facebook Share to Twitter Share to Google Plus Share to Whatsapp

© Divulgação

Nesta quarta-feira (19), a diretoria do departamento de Formação de Atletas do Corinthians anunciou Márcio Bittencourt como novo observador técnico do departamento de Formação de Atletas do clube. Formado nas categorias de base do Timão e também com uma passagem como observador, auxiliar e treinador na equipe principal do Alvinegro, Bittencourt volta ao Parque São Jorge depois de quase 12 anos.

“A sensação de voltar é muito boa. Eu cheguei hoje e muitas pessoas que a gente vai se apresentar já me conhecem. Eu tive o privilégio de morar por cinco anos aqui no Parque São Jorge, então, me sinto como se estivesse voltando para casa. É um presente para mim, já que eu devo muita coisa ao Corinthians”, comentou o novo observador.

Nesta função, Bittencourt terá a missão de avaliar os atletas que chegarem para testes no clube e também auxiliar a equipe de captação na hora de selecionar possíveis promessas para a base corinthiana. “Vou ajudar, na medida do possível, todos os treinadores, passando um pouco da minha experiência e também adquirindo experiência”, complementou.

Histórico de Márcio Bittencourt

Henrymárcio Bittencourt, mais conhecido como Márcio Bittencourt – nascido em 19 de outubro de 1964 –, era volante chegou ao Corinthians em 1982, aos 18 anos, na época da Democracia Corinthiana. “Eu era profissional na minha cidade, São José dos Campos, e Adilson Monteiro Alves me comprou para a base do clube”, disse.

Sua estreia na equipe principal do Timão ocorreu no dia 24 de março de 1985, no Estádio do Pacaembu, em um clássico contra o Santos, válido pelo Brasileirão daquele ano. A partida terminou 0 a 0 e Márcio entrou no segundo tempo.

Ficou no Corinthians até 1992 e, neste período, foi campeão do Paulistão de 1988 e do Brasileiro de 1990 – quando permaneceu em campo, na decisão contra o São Paulo, mesmo com a camisa toda ensanguentada.

Foi emprestado para o Internacional e, em 1993, teve mais uma breve passagem pelo Alvinegro.

Em 2002, voltou ao Corinthians com a função de observador técnico na equipe principal. “Eu era o elo de ligação entre o profissional e a base”, lembrou Bittencourt. Foi promovido a auxiliar técnico no ano seguinte e trabalhou com Geninho, Tite e Daniel Passarella, até que assumiu, em 2005, a equipe principal de forma interina, durante o Paulista, e, na sequência, de forma definitiva, no Brasileirão daquele. Deixou a equipe na primeira colocação e Antônio Lopes conduziu o elenco ao título na reta final.

Números de Márcio Bittencourt no Corinthians

Como jogador: 273 jogos (119 vitórias, 97 empates e 57 derrotas)
Como técnico: 29 jogos (17 vitórias, seis empates e seis derrotas)

publicidade
Fechar
Deixar esta barra sempre visível